Bezahlte Medien: Alles, was Sie wissen müssen
Medien zahlen was ist

A mídia paga é aquela parte do marketing e da publicidade que exige a compra de espaço publicitário para promover uma marca para públicos maiores. As marcas pagam pela promoção de conteúdo para espalhar sua mensagem para o público, em escala. 

E em termos gerais, para que serve? A mídia paga faz parte da estratégia de uma marca para aumentar o tráfego, vendas e conversões através de cliques e, finalmente, aumentar a receita. 

Um componente essencial de uma estratégia digital para a conscientização da marca e o crescimento da receita é a mídia. 

A mídia atua como o canal que carrega a mensagem da marca e a promove. Existem três tipos de mídia – paga, ganha e mídia própria. 

De acordo com Hubspot

  • 63% das empresas concordam que seu principal desafio de marketing é gerar tráfego e leads
  • Houve um aumento de 220% nos gastos com anúncios ano a ano no Instagram Stories
  • 95% de todos os cliques pagos de anúncios de pesquisa no celular vêm através do Google
  • Banners, anúncios nativos e anúncios nas redes sociais são os principais tipos de anúncios de exibição

O conteúdo patrocinado por meio de mídia paga ajuda as marcas a promover ideias, produtos e serviços para seu público-alvo. 

Através de publicidade paga, os profissionais de marketing também podem alcançar usuários que estão ativamente procurando serviços semelhantes. 

A mídia paga inclui anúncios pagos por clique, anúncios pop-up, anúncios de exibição, anúncios de vídeo, anúncios de mídia social, retargeting e muito mais. 

Tudo isso permite que você promova seu conteúdo no mecanismo de busca, o que funciona como uma sugestão para usuários que procuram produtos ou serviços semelhantes, e mais usuários se deparam com sua marca e suas ofertas. 

Vamos descobrir tudo sobre o que é mídia paga, diferença entre mídia orgânica e paga e como calcular o ROI  dentro da sua estratégia de marketing digital, mas para começar, vamos entender o que é o inbound marketing. 

O que é inbound marketing

A definição de inbound marketing é criar conteúdo ou mesmo experiências especificamente adaptadas ao seu público ou à persona que você gostaria de atrair. Isso ajuda você a se conectar com eles de uma forma mais natural.

A metodologia de inbound marketing é baseada em uma série de técnicas não intrusivas que ajudam as marcas a atrair visitantes e tráfego para seus sites

Ao mesmo tempo em que é importante enfatizar o processo de marketing para que as conversões levem menos tempo, é importante entender que técnicas não invasivas são fundamentais. Trata-se de convidar o cliente para vir até você em vez de interferir em suas vidas diárias com publicidade agressiva.

Os Cinco Fundamentos do Inbound Marketing

Para entender melhor o inbound marketing,é importante conhecer os cinco fundamentos do inbound marketing que são: atração de tráfego, conversão, automação de marketing, lealdade e análise.

1. Atrair tráfego

O primeiro passo é atrair usuários para o site da marca. No entanto, em vez de procurar gerar visitas de forma massiva, foque em trazer usuários de qualidade para o site, usuários que correspondam ao seu perfil de cliente ideal ou persona comprador. Isso pode ser alcançado através de uma variedade de técnicas como:

  • SEO: se você trabalhar no posicionamento do seu site dentro dos primeiros pontos dos principais mecanismos de busca, ele aparecerá como uma resposta às necessidades do usuário no momento certo.
  • Marketing de Conteúdo: oferecer aos usuários conteúdo valioso no momento em que precisarem reforçará o processo.
  • Redes sociais: usando-os como canais de difusão para ajudar seu conteúdo a chegar aos usuários.

2. Umwandlung

Uma vez que um usuário tenha entrado em contato com seu site, você deseja que ele deixe seus dados, tornando-se assim um lead para continuar a receber informações.

Para converter usuários em potenciais clientes, a estratégia clássica é fornecer-lhes conteúdo valioso em troca de deixar seus dados. Mas há muitas outras opções, como oferecer demonstrações teste, reuniões ou interagir com eles através de um telefonema ou chat. De qualquer forma, o objetivo será sempre obter seus dados e adicionar suas informações ao seu banco de dados.

3. Automação de Marketing

Este pilar do inbound marketing baseia-se na sistematização do processo pelo qual você se comunica com seus leads até que eles se tornem clientes. 

4. Lealdade

O processo não termina quando você consegue converter um lead em um cliente. O próximo passo é fazer com que esse cliente fique com você o maior tempo possível, como resultado de estratégias de fidelidade, como boletins informativos, ofertas e incentivos.

Projetar uma estratégia de fidelização eficaz é muito benéfico para a empresa, já que manter um cliente é muito menos caro do que adquirir um novo cliente do zero.

5. Análise

Nenhuma estratégia de inbound marketing está completa se você não tiver um plano para medir e analisar os resultados. Para isso, você terá que definir cuidadosamente os KPIs (indicadores-chave de desempenho), que são as métricas mais relevantes para avaliar se sua estratégia está tendo sucesso ou não.

Também é necessário estabelecer controles periódicos para analisar os resultados e ajustar ações previamente estabelecidas, se necessário. Isso melhorará sua estratégia de entrada.

O funil de conversão de inbound marketing

O inbound marketing é baseado em acompanhar os usuários durante todo o processo desde quando eles o encontram até se tornarem clientes leais. Por isso, é importante saber em detalhes como esse processo funciona e quais estratégias são as mais adequadas para cada etapa.

O funil de conversão é uma ferramenta essencial para entender esse processo. É uma representação gráfica das diferentes etapas da jornada do consumidor. Sua forma de funil se deve ao número de usuários diminuindo em cada etapa. Se quisermos alcançar conversões X, o número de usuários que temos que atrair para o site terá que ser maior que X.

Dentro do funil de conversão podemos distinguir três estágios principais:

TOFU (topo do funil ou primeiro contato) 

Nesta fase, os usuários apenas detectam que têm uma necessidade que eles tentam resolver. Portanto, nesta fase devemos ter conteúdos que respondam amplamente às diferentes necessidades dos usuários, como ebooks, infográficos ou tutoriais. Também podemos usar Werbung de exibição, campanhas de vídeo nas redes sociais e publicidade nativa.

MOFU (meio do funil, quando o usuário está avaliando diferentes opções)

Após a investigação inicial, o usuário considera diferentes opções que poderiam potencialmente satisfazer sua necessidade. Aqui, é necessário oferecer conteúdo com maior grau de especialização, como entrevistas com especialistas, guias detalhados, depoimentos ou vídeos que mostrem seu produto. Entre as estratégias de publicidade mais apropriadas estão o e-mail marketing, anúncios sociais e retargeting.

BOFU (fundo do funil ou fechamento da venda)

Aqui, o usuário está praticamente pronto para converter. Para incentivá-los, podemos oferecer testes gratuitos, ofertas de lançamento e serviços especializados. SEM e anúncios sociais podem ser úteis aqui.

Mídia paga: O que é tráfego pago e orgânico

O tráfego orgânico se refere aos visitantes que chegam ao seu site através de mecanismos de busca – sem que você pague diretamente por isso. Ao clicar em listagens orgânicas que aparecem nas páginas de resultados do mecanismo de busca (SERPs), os usuários são levados para o seu site através de suas próprias iniciativas naturais.

O tráfego orgânico é só isso: orgânico. Ele capacita os pesquisadores a encontrar informações on-line que melhor se adaptem às suas necessidades sem serem influenciados a clicar em anúncios pagos. 

O tráfego orgânico é gerado através da otimização do mecanismo de busca. Você escreve conteúdo amigável à pesquisa, ele aparece em SERPs, os usuários encontram sua página e clicam nela.

A prática do SEO é produzir a página mais abrangente, prática e útil para que ela fique no topo dos SERPs e os usuários orgânicos possam encontrá-la da forma mais perfeita possível. 

A qualquer momento, um concorrente pode produzir um conteúdo mais eficaz e desviar o tráfego do seu site para o deles. Assim, o foco principal do conteúdo para SEO deve ser superar páginas de concorrentes e manter suas páginas atualizadas.

Isso é tipicamente realizado através de:

  • Artigos de blog.
  • Landing Pages
  • Videos.
  • Infográficos.

A chave é atrair tráfego para páginas que viverão em seu site por muito tempo (ou para sempre), que são otimizadas em torno de uma única palavra-chave que fornece informações em um ambiente adaptado ao UX.

E o tráfego pago?

O tráfego pago dos mecanismos de busca chega aos sites quando um usuário clica em um anúncio colocado em um SERP para um determinado termo de pesquisa. Este anúncio é criado e pago por uma empresa – com o auxílio de uma plataforma de anúncios – buscando aparecer primeiro nos mecanismos de busca.

Como você pode ver, o objetivo de campanhas de tráfego orgânicos e pagos é o mesmo: ser clicado com mais frequência do que qualquer outra pessoa competindo pelo mesmo termo de pesquisa.

A publicidade de pesquisa paga existe dentro de uma plataforma automatizada como o Google Ads. O Google define um preço para uma palavra-chave e então:

  • Avalia seu lance máximo (muitas vezes medido como pay-per-click, ou PPC).
  • Avalia a relevância do seu anúncio proposto no que diz respeito ao termo que está sendo licitado.
  • Atribui uma pontuação de qualidade, uma medição da taxa de clique, qualidade da página de destino e relevância.
  • Ao olhar para os SERPs, você nota que muitas vezes existem vários anúncios tanto na parte superior quanto na inferior.

Então, como o Google decide onde classificar seu anúncio?

Os recursos do Google SERP são muitas vezes incrivelmente direcionados e comercializados para anúncios pagos.

Quando há muitos conteúdos para as mesmas consultas o Google atribui um Ad Rank ao seu anúncio, que determina a posição dentro dos SERPs em que o anúncio será apresentado.

A fórmula rápida é: Maior lance X Pontuação de qualidade = Ad Rank = posição no Google. 

Também é importante notar que, em geral, quanto maior a pontuação de qualidade, menor será o seu custo por clique (CPC). Assim, você pode realmente economizar dinheiro fazendo seus anúncios de pesquisa o mais criativo, direcionado e relevante possível.

Você pode realmente economizar dinheiro tornando seus anúncios de pesquisa o mais criativos, direcionados e relevantes possível.

Quais tipos de conteúdo são melhores para o tráfego pago?

Como a publicidade paga exige gastos de marketing, as empresas tendem a usá-la mais para palavras-chave de intenção comercial.

Logicamente, se você vai pagar por espaço de anúncios, você idealmente quer que o tráfego se converta em clientes também. Dessa forma, você está trazendo seu tráfego diretamente para seus serviços e páginas de vendas, encurtando a jornada do comprador e, espero, fechando um negócio.

Os quatro melhores resultados em busca são todos anúncios pagos. Isso porque é muito claro que o pesquisador está procurando contratar uma empresa para escrever seu conteúdo de blog por uma taxa.

Assim, segue-se que os formatos de conteúdo focados em vendas são mais propícios ao tráfego pago.

Esses ativos podem ser:

  • Landing Pages
  • Formulario
  • Páginas de checkout.

O que é melhor: mídia paga ou tráfego orgânico?

Cabe a cada profissional de marketing determinar, pois há benefícios e desvantagens definitivos para cada abordagem. Abaixo está um gráfico detalhando perguntas comuns, bem como suas respostas:

Marketing orgânico é, por definição, uma disciplina evergreen. Isso significa que uma vez que uma página da Web é criada, ela existe para sempre. Já os anúncios pagos só são executados quando são financiados. Assim que os orçamentos se esgotam ou os CPCs ficam muito altos, não é mais tão fácil justificar os gastos com anúncios. 

O SEO produz três vezes mais leads do que a pesquisa paga, a longo prazo. Como o marketing orgânico normalmente leva seis meses para mostrar resultados, o marketing pago é realmente mais lucrativo no curto prazo. 

O que é mais econômico? Mídia paga ou tráfego orgânico?

O que é mais econômico? Dependendo de orçamentos, táticas, época do ano e da indústria, o custo-efetividade varia. No entanto, o SEO fornece ROI de longo prazo por uma fração do custo como anúncios pagos. 

Para programas estratégicos de marketing empresarial, o SEO é o melhor estrondo para o seu dinheiro. Os anúncios pagos são mais comerciais, e além disso, dependem fortemente da sazonalidade e da concorrência. 

Se um novo negócio entrar no seu mercado, ou sua alta temporada se tornar mais competitiva, seu gasto com anúncios pode disparar exponencialmente apenas para retornar ao mesmo ROI – mas com margens menores. 

O que é mais fácil de começar imediatamente? Orgânico é um jogo demorado e contínuo, mas as escolhas feitas hoje podem ter benefícios amanhã e todos os dias além. Como tal, requer mais planejamento, talento e adaptabilidade a possíveis mudanças de algoritmos de pesquisa. Há algum nível de know-how técnico necessário, mas uma campanha de anúncios pagos é geralmente mais fácil de começar a correr. Muitas vezes requer menos pessoas para se envolver e menos planejamento a longo prazo.

Mídia paga e tráfego orgânica: Mesclando os benefícios de ambas as fontes

Muitas vezes o recomendado é uma dualidade de marketing. Há uma hora e um lugar para orgânicos e pagos.

Como visto acima, se existe a oportunidade de sua empresa possuir uma palavra-chave de alto valor para a intenção comercial, particularmente em torno da alta temporada, então você seria tolo em não fazê-lo, mesmo que isso exija gastos pagos. 

Por outro lado, se você está procurando aumentar o tráfego geral em todo o site, criar conteúdo compartilhável para mídias sociais e distribuir materiais relevantes para leads por e-mail, então o marketing orgânico é sua aposta infalível.

É possível conseguir um equilíbrio econômico entre os dois modelos. Existem leads qualificados em todo o espectro de marketing; você só precisa saber como alcançá-los.

o que é uma landing page

No marketing digital, uma landing page é uma página web autônoma, criada especificamente para uma campanha de marketing ou publicidade. É onde um visitante “aterrissa” depois de clicar em um link em um e-mail, ou anúncios do Google, Bing, YouTube, Facebook, Instagram, Twitter ou lugares similares na web.

Ao contrário das páginas web, que normalmente têm muitos objetivos e incentivam a exploração, as landing pages são projetadas com um único foco ou objetivo, conhecido como um chamado à ação (ou CTA, para abreviar).

É esse foco que torna as landing pages a melhor opção para aumentar as taxas de conversão de suas campanhas de marketing e assim, reduzir seu custo de aquisição de um lead ou venda.

Tipos de Landing Pages

Você verá muita variação lá fora, dependendo das especificidades do negócio, mas existem realmente duas landing page e elas são definidas pelos objetivos:

  • Landing Pages para geração de lead: Também chamadas de páginas de captura, estas usam um formulário como seu chamado à ação. Este formulário quase sempre coleta dados, como os nomes e endereços de e-mail dos visitantes. 

Os profissionais de marketing B2B e empresas que vendem itens de alto valor usam esse tipo de landing page para construir uma lista de potenciais clientes. Às vezes, eles oferecem algo gratuito, como um ebook ou webinar, em troca de informações de contato. As marcas de comércio eletrônico também podem usar essas páginas para a construção de listas, ou oferecendo frete grátis ou ofertas especiais, também.

  • Landing Pages para cliques: Frequentemente usado por comerciantes de comércio eletrônico e SaaS (software-as-a-service), as páginas clicadas vão direto para vendas ou assinatura. Normalmente, eles têm um botão simples como a chamada para a ação que envia o visitante para o fluxo de checkout (como a loja de aplicativos) ou completa uma transação.

Condução de tráfego para landing pages

Vamos explorar algumas das fontes mais comuns de tráfego para landing pages:

Tráfego de pesquisa pago

A maioria dos mecanismos de busca incluem publicidade paga. Crucialmente, quando você cria um anúncio, então você pode escolher onde o link leva seu visitante. Sim, você poderia optar por enviá-los para sua página inicial. 

Tráfego Social Pago

Publicar anúncios em sites de mídia social como Facebook, Instagram, Twitter ou LinkedIn é uma maneira de atingir pessoas, bem como comunidades que estarão particularmente interessadas em sua marca, independentemente de estarem no mercado ainda.

Campanhas de e-mail

O e-mail é frequentemente apontado como o canal de marketing mais eficaz por causa de seu enorme alcance (e baixos custos) em comparação com outras plataformas. 

Um poderoso combo de e-mails e landing pages pode ser usado tanto para nutrir relacionamentos existentes com os clientes quanto para adquirir novos. Depois de construir uma lista de contatos, seu e-mail cuidadosamente elaborado permite que você seduza os leitores com sua oferta, enquanto a página de desembarque preenche os detalhes e direciona os visitantes para um chamado à ação.

Tráfego de pesquisa orgânica

Ao criar conteúdo atraente, bem como legitimamente útil em seu site ou landing pages, você pode garantir que sua empresa apareça com mais frequência em pesquisas relacionadas. Quanto maior o seu conteúdo, melhor.

Chamá-lo de “não pago” é um pouco enganoso, no entanto. Não significa que não haja tempo e dinheiro investidos no ranking. (Se ao menos!) Há toda uma área de profissionais dedicados a espremer o máximo de tráfego orgânico possível do Google através de um equilíbrio de estratégia cuidadosa, know-how técnico, bem como criação de conteúdo brilhante. Ou seja, isso é a otimização do mecanismo de busca (SEO) em poucas palavras. (Leia mais sobre SEO para landing pages aqui.)

Como calcular o ROI

Provar o valor das campanhas de marketing pode ser difícil, isto é, especialmente nas fases iniciais do funil de marketing, onde conversões e KPIs não estão diretamente ligados a vendas ou receitas.

Isso dificulta a colocação de valor monetário em estratégias como marketing de conteúdo ou campanhas individuais de anúncios que podem ser essenciais para gerar leads, mas não fecham o negócio em si.

Calcular com precisão o retorno sobre o investimento (ROI) de cada ação de marketing é crucial para provar que eles contribuem para gerar receita – seja direta ou mais adiante na jornada do consumidor. Não só os executivos de negócios esperam que você mostre o valor de seus esforços de marketing em números simples, você também precisa saber quais estratégias são lucrativas.

O ROI é medido como uma porcentagem e há inúmeras maneiras de calculá-lo. O método mais básico de cálculo do ROI é subtrair seus gastos de marketing da receita gerada, dividir esse valor pelo seu gasto de marketing e, em seguida, vezes o valor resultante em 100. Assim, sua fórmula básica de cálculo do ROI seria algo assim:

ROI = Receita de marketing – gasto de marketing / marketing gasta x 100

Então essa é a fórmula básica de calcular o retorno sobre o investimento, mas, na realidade, calcular com precisão o ROI de marketing é um pouco mais complexo do que isso e talvez seja necessário incluir outras variáveis específicas considerando o seu negócio e seus objetivos. 

A questão é: quanto mais detalhado for o cálculo do ROI, então mais preciso ele se torna e maiores insights você tem para melhorar o desempenho em suas campanhas em cada etapa da jornada do cliente.

Por que o ROI é tão importante para a mídia paga?

O ROI é um dos KPIs mais importantes para profissionais de marketing e empresas. Não existe uma estratégia de marketing livre e, acima de tudo, você precisa saber que está gerando receita suficiente para justificar a despesa em suas atividades de marketing.

Existem várias razões pelas quais o ROI é tão importante:

Provar que sua estratégia de marketing é lucrativa (ou não)

O retorno do investimento não é de forma alguma a única medida de sucesso de marketing e não um KPI perfeito, também. Mas ajuda a estabelecer que as campanhas de marketing são lucrativas. 

Calcular o potencial de crescimento

A segunda razão pela qual o ROI é tão importante é que ele também ajuda a calcular o potencial de crescimento. 

É claro que as coisas nem sempre são tão simples como esta, mas o ROI dá-lhe uma forte indicação de potencial de crescimento e permite que você identifique estratégias específicas de marketing que valem a pena aumentar seu investimento.

Digamos que sua estratégia de SEO atualmente tem um ROI de 125%, enquanto sua estratégia de publicidade paga tem um ROI mais rentável de 235%. Isso lhe dá uma forte indicação de que o aumento do seu orçamento de PPC é o passo mais rentável a ser dados com os gastos de marketing do próximo ano.

Proteger seu orçamento de marketing na hora de produzir sua mídia paga

O retorno sobre o investimento também é uma medida valiosa para identificar com precisão estratégias de marketing com ROIs de baixo desempenho ou negativos que podem salvar seu orçamento de marketing – ou até mesmo todo o seu negócio.

Uma vez que você apontou estratégias ou campanhas de baixo desempenho, você pode otimizá-las para melhorar o desempenho e aumentar o ROI geral de suas estratégias de marketing coletivo.

Funciona para os dois lados, também. Você pode aprender lições com suas estratégias/campanhas de alto desempenho e assim, aplicá-las para melhorar os resultados de outras menos bem sucedidas.

Falha como atributo e sucesso

Acima de tudo, o ROI permite que você prove onde o sucesso e as falhas estão em seus esforços de marketing. Se você precisa provar resultados para os diretores, identificar estratégias bem-sucedidas ou otimizar campanhas individuais, o ROI fornece uma medida simples e responsável de sucesso.

Você pode usar isso para testar novas estratégias, demonstrar seus sucessos, identificar falhas, bem como aprender lições cruciais ao longo do caminho.

Conclusão sobre a mídia paga

Exemplos de mídia paga podem ser vistos em todos os lugares que olhamos, seja nas mídias sociais, na web, na smart TV e assim por diante. 

Com as campanhas de mídia pagas sendo a forma mais popular de publicidade, é difícil ignorar o impacto, bem como a concorrência, algo que só tende aumentar no futuro. 

Ficar por dentro das inovações em atividades pagas de mídia social e no Google Ads definitivamente ajudará a manter a sua empresa no topo. 

Assim como a internet está aqui para ficar, o mesmo vale para mídia paga e publicidade programática. Com a inteligência artificial ficando mais nítida e reduzindo assim, o esforço manual, será mais importante do que nunca investir para executar com sucesso suas campanhas de marketing digital.

Wenn dir der Artikel gefallen hat Weitere Nachrichten anzeigen:

Aktualisierte Artikel über: Websites, SEO und digitale Strategien

Suche
Generische Filter

Über Colors Agency Blog

Unser Blog ist eine Erweiterung unseres Wissens, das mit großer Sorgfalt an jeden von Ihnen weitergegeben wird, indem Sie die einzigartigen Artikel hier lesen.

Aktuelle Artikel von unserer Website-Agentur

Nützliche Tools für die SEO-Beratung
auf whatsapp teilen
WhatsApp
im Telegramm teilen
Telegramm
Auf Facebook teilen
Facebook
Auf Twitter teilen
Twitter
Auf Linkedin teilen
LinkedIn
Per E-Mail teilen
E–Mail
Farbenagentur

Unsere Website verwendet Cookies, um Ihr Surferlebnis und Ihre Präferenzen zu verbessern, überprüfen Sie das Dokument Datenverwendung und Datenschutzrichtlinie Für weitere Details.

Cookie-Einstellungen

Unten können Sie auswählen, welche Art von Cookies Sie auf dieser Website zulassen. Klicken Sie auf die Schaltfläche "Cookie-Einstellungen speichern", um Ihre Auswahl zu übernehmen.

FunktionalFunktionale Cookies zur Verbesserung des Surferlebnisses auf unserer Website.

AnalyseDerzeit deaktiviert.

Sozialen MedienDerzeit deaktiviert.

Siehe WerbungDerzeit deaktiviert.

AndereCookies von Drittanbietern als unser Übersetzungstool.